07 junho 2007

CAPITÃO ALATRISTE



Não era dos mais virtuosos homens, nem o mais devoto, mas era um homem de coragem. O seu nome era Diego Alatriste.

Baseado no best-seller internacional, “Captain Alatriste”, do autor Arturo Pérez-Reverte, “CAPITÃO ALATRISTE” é agora uma super produção cinematográfica escrita e realizada por Agustín Díaz Yanes.

A aventura tem lugar na Espanha Imperial, entre 1622 e 1643 sob o reino de Felipe IV, o penúltimo rei da Casa Real Austríaca. Felipe IV é um monarca fraco e facilmente manipulável, dominado por uma corte corrupta e controlada pela intriga dirigida pelo influente Conde-Duque de Olivares.

Começa o declínio do Império e a sociedade está infestada de contradições. A luxúria e opulência da aristocracia coexistem com a miséria e vulnerabilidade dos cidadãos comuns; lado a lado estão palácios magníficos e casebres em ruínas, elegantes aposentos e tabernas lúgubres. É aí que Quevedo e Góngora escrevem a sua poesia, Velázquez cria as suas pinturas e Lope de Vega estreia as suas comédias.

Este mundo em declínio é o palco para as aventuras de Diego Alatriste, um soldado altivo ao serviço de Sua Majestade que em alturas de paz é um guerreiro contratado em Madrid e Sevilha.
Alatriste está apaixonado pela bela Maria de Castro, a actriz mais famosa do seu tempo. Acompanhado pelos seus camaradas de armas, mantêm a promessa feita ao seu pai no leito da sua morte de tomar conta do jovem Iñigo Balboa.

Alatriste tenta, em vão, salvaguardar Iñigo da carreira militar e da mulher que ama, a maquiavélica, doce e perturbada Angélica de Alquézar, filha do arqui-inimigo de Alatriste, Luís de Alquézar.
Consoante as circunstâncias, Alatriste não é nem aliado nem um rival de Gualterio Malatesta, um guerreiro italiano, cínico e sem escrúpulos.

Neste ambiente e com estes personagens, assistimos a intriga e traição, duelos e batalhas, amor e ódio. Tudo revivido através de uma rigorosa e exacta reconstrução da época.

Realização: Agustín Díaz Yanes
Com: Viggo Mortensen, Elena Anaya, Carlos Bardem, Pilar Bardem, Ariadna Gil
Espanha/França/EUA, 2006
Estreia: 7 de Junho de 2007

6 comentários:

avelaneiraflorida disse...

"Brigados", este não QUERO PERDER MESMO!!!!

Freyja disse...

ya el relato que leo debe ser buena la pelicula
me gusta el cine, la verdad me encanta
besitos amigo y que estes muy bien


besos y sueños

Anónimo disse...

Cardenal Richelieu, "papa de los calvinistas"

Anónimo disse...

Diego da Silva Velázquez, hijo de un portugués

Anónimo disse...

El maestro Amando de Ossorio, Gallego Universal

Anónimo disse...

Excelente filme. Mistura ação e romance com um retrato histórico fiel da época - e é impressionante como é atual... Não perca!