04 maio 2006

PELE

PELE
E aí está, mais um filme português.
Olga (Daniela Costa) tem 23 anos e um futuro brilhante pela frente. É incrivelmente bonita, a melhor aluna na faculdade e herdeira de uma fortuna incalculável.
Fruto de uma relação ocasional de Alexandre Vilar (Filipe Ferrer) com uma mulher africana, Olga é entregue aos cuidados de Adelaide (Fernanda Lapa), a ex-mulher de Alexandre, que a cria como a filha que nunca teve.
Apesar de ter tudo para ser feliz, Olga sabe que é diferente, a sua pele não é branca, os seus traços não são europeus, o seu corpo move-se a um ritmo demasiado intenso. Surgem-lhe confrontos esporádicos com essa realidade inquietante, que ela prefere ignorar.
O regresso de Alexandre (empresário em Angola) – que passa quase 20 anos sem ver a filha – faz desmoronar o mundo fantástico de Olga. O facto de não conhecer a sua mãe é uma ferida que nunca sarou.
O inevitável confronto com o passado desperta-a para a descoberta de si própria, que a vai conduzir a um novo cenário: o teatro musical. E é através do teatro que Olga percebe que o combate das emoções e das memórias se trava à flor da pele.

Realização: Fernando Vendrell
Com: Daniela Costa, Manuel Wiborg, Núria Madruga, Francisco Nascimento, Fernanda Lapa, Filipe Ferrer, Carla Bolito, António Pedro Cerqueira
Portugal, 2006

1 comentário:

Anónimo disse...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»