29 janeiro 2008

ASTÉRIX NOS JOGOS OLÍMPICOS



ASTÉRIX NOS JOGOS OLÍMPICOS

Astérix e Obélix embarcam numa nova e hilariante aventura onde terão que vencer os Jogos Olímpicos para que o jovem gaulês, Apaixonadix, possa casar com a Princesa Irina e derrotar o terrível Brutus que está, ele também, pronto a usar todos os estratagemas para ganhar os Jogos Olímpicos e livrar-se do seu pai: Júlio César.

Astérix (Clovis Cornillac) - O nosso herói. O nosso pequeno grande homem.
Musculado quando bebe a poção mágica, Astérix fica em grandes apuros quando é banido dos Jogos Olímpicos. Conseguirá ele, ainda, ganhar a Medalha de Ouro?

Obélix (Gérard Depardieu) - O companheiro de Astérix, Obélix adora uma boa refeição e uma boa luta. A queda na poção mágica quando criança deu-lhe uma força sobre-humana. Mas quando se junta à equipa Olímpica, ele tem dúvidas existenciais sobre o uso dos seus músculos.

Brutus (Benoît Poelvoorde) - Filho de César o seu desporto favorito é a tortura mas Brutus é menos bruto do que um cobarde, um vigarista e um idiota! As suas patéticas tentativas em cortejar a Princesa Irina, matar César e ganhar os Jogos Olímpicos atingem o ponto mais alto na corrida de carros romanos.

Princesa Irina (Vanessa Hessler) - é a filha do Rei Grego Topeloscabelos, que está destinada a ficar com Brutus mas está secretamente apaixonada por Apaixonadix. Nos jogos do amor, ela provará que é uma apoiante astuta dos nossos amigos Gauleses.

Apaixonadix (Stéphane Rousseau) - Este jovem ingénuo Gaulês, perdidamente apaixonado pela Princesa Irina, está empenhado em ganhar os Jogos Olímpicos para casar com ela. Porém, existe um problema: ele não é nenhum atleta!

Júlio César (Alain Delon) - A Grécia é dele, um presunçoso e arrogante Imperador Romano que manda nos Jogos. Repugnado pela presença dos Gauleses, na equipa Gaulesa-Romana, e do seu próprio filho, um falhado até quando tenta matá-lo.
César é um osso duro de roer.

Realização: Frédéric Forestier, Thomas Langmann
Com: Clovis Cornillac, Gérard Depardieu, Alain Delon, Franck Dubosc, Benoît Poelvoorde, José Garcia, Jean-Pierre Cassel
França/Espanha/Alemanha, 2008
Data de estreia: 31 de Janeiro de 2008

2 comentários:

Maria disse...

Dépardieu é fundamental. Quem mais poderia ser o (e)terno Obélix?

Anónimo disse...

José García, O Carballino, Orense